Uma breve introdução:

1 – ENQUADRAMENTO TEÓRICO: HISTÓRIA DO CALÇADO

Através dos tempos, o calçado surgiu por necessidade de o ser humano adquirir protecção para os seus pés e assim poder mover-se em terrenos ásperos ou com condições climáticas desfavoráveis.

É bastante provável que o calçado pré-histórico fosse composto por folhas de plantas, cascas de árvores e peles ou couros de animais.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.artigos.com/artigos/humanas/historia/a-historia-dos-calcados-ate-o-seculo-xix-5320/artigo/

Figura n.º 1 – Pegadas com 5 milhões de anos.

Fonte: http://cosmosevida.blogspot.com/2008_08_01_archive.html

Há registo de que os primeiros sapatos que apareceram na Mesopotâmia e no Egipto 5000 anos a.C. Mas também se encontram evidências de que no período paleolítico, nas datas entre 10.000 anos A.C. e 14.000 anos A.C., foram encontradas pinturas rupestres na Europa, França e Espanha que demonstravam utensílios utilizados para a protecção dos pés do homem pré-histórico.

“Referências
Bibliográficas”.

Fonte: http://www.sapatosite.com.br/portugues/opcoes/historia.htm

 Figura n.º 2: Sapato de couro de 800 a 400 A.C

Fonte: http://e-styles.blogspot.com/2008/08/histria-do-calado.html

Visto que na Antiguidade não existiam indústrias de calçado, a sua produção dependia exclusivamente dos sapateiros artesãos, homens esses que não eram vistos com bons olhos pela população das idades antes de Cristo, sendo mesmo considerados uma classe inferior, visto terem que sacrificar animais para a confecção do calçado, obrigando-os a residir fora da comunidade.

Com o aparecimento do Cristianismo, ocorreu uma mudança significativa, de tal forma que vários desses artesãos acabaram por
ser considerados “Santos” pela Igreja Católica, como o caso dos irmãos São Crispim e São Crispiniano (ainda nos dias correntes temos a construção com o seu nome).

“Referências
Bibliográficas”.

Fonte: http://www.sindigrejinha.com.br/calcado/

Figura nº 3: Sapato são crispim

Figura n.º4 SÃO CRISPIM E PADROEIROS DOS SAPATEIROS

Fonte: http://sintoniasensorial-sapatoecouro.blogspot.com/2008/09/so-crispin-e-crispiano-padroeiros-dos.html

Na Idade Média, a maioria dos sapatos tinham a forma das actuais sapatilhas e eram feitos de couro. Os nobres e cavaleiros usavam botas de melhor qualidade. Já em 1272-1304, o Rei Eduardo I, de Inglaterra (padronizou a numeração dos sapatos.

Tudo começou em 1305. O Rei Eduardo I, de Inglaterra, decretou que se considerasse como uma polegada a medida de três grãos secos de cevada alinhados. Os sapateiros ingleses entusiasmaram-se com a ideia e passaram a fabricar, pela primeira vez na europa, sapatos em tamanho-padrão, baseando-se nos tais grãos de cevada. Um calçado que medisse, por exemplo, 37 grãos de cevada, era conhecido como tamanho 37.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/historia-da-numeracao-dos-calcados-817346.html

No mesmo país, em 1642, há registo da primeira produção “em massa” de sapatos em todo o mundo. Thomas Pendeleton fez 4000 pares de sapatos e seiscentos pares de botas.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://abcdmoda.blogspot.com/2011/03/historia-dos-sapato.html

Até a primeira metade do século XIX, os dois pés do sapato eram iguais. O primeiro par era feito com pé direito e pé esquerdo apareceu entre 1801 e 1822, na Filadélfia. Estes sapatos, então chamados tortos, viriam a aumentar grandemente o conforto.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.stara.pt/portal/index.php?id=1858

Durante a Revolução Industrial, no início do século XVIII, em Inglaterra, as máquinas passaram a produzir calçado em larga escala.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.portaisdamoda.com.br/noticiaInt~id~18416~n~a+historia+do+sapato.htm

Com a chegada das máquinas de costura, no século XIX, o processo de costura não só acelerou o processo de produção, como
levou à confecção de calçado melhor e mais barato.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.artigonal.com/ensino-superior-artigos/a-historia-dos-calcados-ate-o-seculo-xix-748821.html

Figura n.º 5 O primeiro modelo foi patenteado em 1790 por Thomas Saint, uma máquina de costura.

Figura n.º 6 E em 1830 o alfaiate francês Barthélemy Thimonnier patenteou um modelo mais eficiente.

Fonte: http://www.google.pt/images?hl=pt-pt&q=maquinas%20de%20costura%20antigas&wrapid

Com a Revolução Industrial, surgem os operários especializados, como de MCKAY. Um fluxo incessante de máquinas sofisticadas revolucionou a indústria do calçado, de tal modo que, no início do século XX, já entrava na Era da produção em massa.

“Referências Bibliográficas”.

Http://vivianeguimaraes.wordpress.com/2010/09/06/dossie-sapatos/

2 – INDÚSTRIA DO CALÇADO EM FELGUEIRAS  

Apesar de em Felgueiras, no início do século XX, já existirem vários artesãos de calçado, a revolução da indústria iniciou-se na década de 30-50, sendo pioneiros na iniciativa da criação de fábricas para a produção em massa.

“Referências Bibliográficas”.

http://www.cm-felgueiras.pt/VSD/Felgueiras/vPT/Publica/CentroComunicacao/CasosSucesso/grupopedreira.htm

3 – ALGUMAS CURIOSIDADES

Os egípcios e os romanos desenhavam as caras dos seus inimigos nas solas das sandálias, para que pudessem literalmente
pisá-los

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.stara.pt/portal/index.php?id=1854

Em Inglaterra, os sapatos ficou tão pontudo, que se transformou num perigo no século XIV. Foi preciso um decreto pelo Rei
Eduardo III, limitando os bicos para 5 cm de ponta. Mas, houve registo de sapatos que chegaram ao comprimento de 50 cm.

“Referências Bibliográficas”.

http://www.rotacapixaba.com/colunas/historia-e-curiosidades-sobre-os-calcados/

 Figura nº 7: sapatos que chegaram ao comprimento de 50 cm

http://calcadoslaroche.blogspot.com/2011/02/sapatos-e-algumas-curiosidades.html

Em França, os sapatos ficaram tão estreitos no século XVI, que era necessário pôr os pés de molho na água gelada por mais ou menos 1 hora, para poder calçá-los.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.rotacapixaba.com/colunas/historia-e-curiosidades-sobre-os-calcados/

Figura nº 8 O sapato estreito no século

Fonte: http: //www.rotacapixaba.com/colunas/historia-e-curiosidades-sobre-os-calcados/

Maria Antonieta tinha a seu serviço um criado, apenas para cuidar dos seus 500 pares de sapatos, que estavam catalogados por data, cor e modelo.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://pt.scribd.com/doc/52707445/Curiosidades

Na tradição dos casamentos anglo-saxónicos, o pai da noiva dava ao noivo um dos sapatos da filha, para simbolizar transferência de autoridade.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://xuper-patty.vilabol.uol.com.br/curiosidades.htm

As botas até à coxa eram originalmente usadas pelos piratas e contrabandistas que escondiam nelas valores roubados (‘booty’, em inglês) – uma prática que deu origem ao termo ‘bootlegging’ (contrabando).

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://pt.scribd.com/doc/52707445/Curiosidades

Afrodite, a Deusa Grega do Amor, era frequentemente representada nua, apenas com um par de sandálias nos pés.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.lfsapatos.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=28&Itemid=8

Em 1920, com apenas 20 anos, Adolf Dassler, conhecido por “Adi”, desenvolveu sapatos de pano especiais para corredores e assim nasceu a “Adidas”.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.rs4e.com/portal/sabias_que_adidas

Já devem ter ouvido falar na lenda do “pé grande”. Bom, se até hoje ainda não encontraram a lendária criatura, pelo menos uma fábrica já mandou fazer os seus sapatos. O maior sapato já fabricado está exposto na Cidade de Marikina, na província de Rizal (Filipinas). Os sapatos levaram 77 dias, para serem confeccionados e medem 5,29 metros de comprimento; 2,37 metros de largura; 1,83 metros de altura. O “pé grande” é capaz de ficar feliz.

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://diariosdalu.blogspot.com/2011/01/maior-sapato-do-mundo.html

Figura nº 9 MAIOR SAPATO DO MUNDO

E que tal um sapato de salto com 40 centímetros e com uma plataforma de 28? De acordo com Guinnes dos Recordes, os sapatos
com saltos mais altos do mundo foram produzidos pela marca LadyBWear. Mais surpreendente que vê-los, é saber que eles estão à venda para quem quiser: 1184,35 euros

“Referências Bibliográficas”.

Fonte: http://www.cabecadecuia.com/imagem/materias/5061e42c09a9d0645d1c854ba7ac3100.jpg

Figura Nº10 Salto de 40 cm

A nova colecção Primavera/Verão de 2010 da Louis Vuitton apresentou um item de luxo voltado para os homens: o sapato “Manhattan Richelieu”. É o sapato mais caro do mundo, actualmente. Combinando o artesanato clássico com um pouco do
toque Vintage, ele é confeccionado com pele de crocodilo, forrado com um couro macio, com costura com um padrão subtil de perfurações. O seu acabamento possui o monograma LV no calcanhar, além de uma sola de couro que também é pintada à
mão, o que a deixa menos vulnerável ao desgaste. O seu preço é de 7.0413 euros o par.

“Referências
Bibliográficas”.

Fonte: http: //www.blackcard.com.br/imagens/life/noticias/22032010_123846__Noticias_Gal1_.jpg

 

Figura N º 11 Sapato masculino mais caro do mundo de Louis Vuitton.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s