Capital do Calçado?

Capital do Calçado

A existência do fabrico do calçado, em S. João da Madeira data de 1483, facto registado num documento daquela época. Até 1900 sabe-se que a produção de sapatos era de fabrico caseiro, tornando o processo moroso.

A primeira fábrica de calçado, de nome “Sapataria da Moda”, surge por volta de 1833 cujo proprietário era Gaspar de Almeida Pinho e mais tarde, em 1905, surge outra pertencente a Vitorino Tavares Lisboa. Assim em 1910 existiam já quatro oficinas no concelho de Oliveira de Azeméis do qual S. João da Madeira fazia parte.

O desenvolvimento do calçado manteve-se assim a um ritmo acelerado, em parte devido ao pouco investimento necessário.

Actualmente em S. João da Madeira existem inúmeras fábricas de calçado e de componentes para calçado, sendo a cidade conhecida como a “Capital do Calçado”, designação registada no Instituto Nacional do Registo de Marcas. Este facto deve-se essencialmente à larga experiência e qualidade do fabrico do calçado que conseguiram que S. João se tornasse prestigiada nacional e internacionalmente e com uma importante posição no mercado externo.

http://www.cm-sjm.pt/399

S. João da Madeira, capital do calçado?

 Registada no Instituto Nacional do Registo de Marcas – hoje Instituto Nacional da Propriedade Industrial – como “capital do calçado”, S. João da Madeira deve o título “à larga experiência e qualidade” do fabrico, lê-se no site da câmara municipal. Ainda bem, porque se fosse pelo número de empresas, já o tinha perdido.

De acordo com dados da associação dos industriais do calçado (APICCAPS), em 2008 havia em S. João da Madeira 68 empresas do sector, a quinta maior concentração do país. O top 5 é encabeçado por Felgueiras com 464 empresas, seguida por Oliveira de Azeméis com 291, Santa Maria da Feira com 175 e Guimarães com 114.

Durante anos e anos, S. João da Madeira acolheu a maior fatia do fabrico de calçado, beneficiando inclusivamente dos mercados coloniais. A partir dos anos 70, o cenário começou a mudar com o desenvolvimento da produção de calçado em Felgueiras até se tornar o concelho com mais empresas do sector.

Vasco Eiriz, investigador da Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho e autor de um estudo traça um quadro onde a produção são-joanense de calçado surge como a mais antiga e vocacionada para o fabrico manual, sem recurso a tecnologias, enquanto a de Felgueiras nasce pelas gerações mais jovens numa década revolucionária.

Perante a escassez do mercado interno e a perda dos mercados africanos, a indústria de Felgueiras nasceu com a consciência de que tinha que se expandir para o exterior e isso terá forçado o desenvolvimento. Mais tarde, a adesão à União Europeia em 1986 só veio favorecer esta orientação.

Segundo a análise de Vasco Eiriz, a indústria de calçado de S. João da Madeira é menos avançada tecnologicamente e menos empreendedora, mas a qualidade do calçado é geralmente elevada e por isso mais direccionada para um segmento de mercado superior. A produção de Felgueiras, apesar de mais volumosa e rentável, inicialmente era de menor qualidade e por isso mais vocacionada para um segmento inferior de mercado. Mas, actualmente o factor qualidade assume primordial importância, o que permitiu a conquista de novos mercados e o excelente posicionamento, passando a qualidade a ser o factor chave de sucesso.

 Fonte: http://www.labor.pt/index.asp?idEdicao=240&id=12504&idSeccao=2570&Action=noticia

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s